Dados

Confira nosso banco de pesquisas sobre a violência contra as mulheres no Brasil.

Limpar filtros
Veja mais

Trans Murder Monitoring / Observatório de Pessoas Trans Assassinadas (TGEU, 2017)

Sobre assassinatos de pessoas trans e gênero-diversas – Entre outubro de 2016 e setembro de 2017, foram relatados 171 assassinatos de pessoas trans e gênero-diversas no Brasil, que correspondem a 52% […]

Instituição/Órgão
Âmbito
Ano
Veja mais
Veja mais

Dossiê sobre lesbocídio no Brasil (2014-2017, Peres, Milena Cristina Carneiro et al)

Sobre lesbocídio, o assassinato  de mulheres lésbicas – A pesquisa aponta que 54 mulheres lésbicas foram mortas em 2017, o que representa um aumento de 237% em relação ao primeiro […]

Instituição/Órgão
Âmbito
/ /
Ano
Veja mais
Veja mais

Situação da violência contra as populações negra, LGBT, indígena e em situação de rua no Sistema Único de Saúde do Rio Grande do Sul (UFRGS, IFRS, 2019)

Dados apresentados no relatório sobre violência contra populações vulneráveis aponta que mulheres são maiores vítimas População negra – Foram registradas 76.478 notificações de violência, das quais 12.749 fichas (16,7%) eram […]

Instituição/Órgão
/
Âmbito
Ano
Veja mais
Veja mais

Dossiê LGBT+ 2018 (ISP, 2018)

Dados inéditos apresentados pelo dossiê mostram que pelo menos uma pessoa é vítima de LGBTfobia por dia no estado do Rio de Janeiro. – Em 2017, 431 vítimas de violência […]

Instituição/Órgão
Âmbito
Ano
Veja mais
Veja mais

Ligue 180: Balanço semestral – janeiro a junho de 2018 (SPM/MDH, 2018)

O Ligue 180 – Central de Atendimento à Mulher em Situação de Violência do governo federal recebeu 38.681 denúncias de janeiro a junho de 2018. Veja o detalhamento dos números registrados […]

Instituição/Órgão
Âmbito
/
Ano
Veja mais
Veja mais

Ligue 180 – Balanço 10 Anos da Central de Atendimento à Mulher (SPM, 2015)

Em 2015 o Ligue 180 – Central de Atendimento à Mulher completou 10 anos. Desde que foi criado pelo governo federal em 2005, antes portanto da Lei Maria da Penha […]

Instituição/Órgão
Âmbito
/ /
Ano
Veja mais
Veja mais

RASEAM – Relatório Anual Socioeconômico da Mulher (SPM-PR, 2014)

Publicado pela Secretaria de Políticas para as Mulheres da Presidência da República (SPM-PR), o RASEAM – Relatório Anual Socioeconômico da Mulher traz indicadores sociais que desenham um panorama sobre a situação […]

Instituição/Órgão
Âmbito
/
Ano
Veja mais
Veja mais

Assassinato de Homossexuais (LGBT) no Brasil: Relatório 2013/2014 (GGB, 2014)

“A cada 28 horas um homossexual brasileiro foi barbaramente assassinado em 2013, vítima da homofobia” Produzido pelo Grupo Gay da Bahia (GGB), o Relatório Anual de Assassinato de Homossexuais no […]

Instituição/Órgão
Âmbito
/ /
Ano
Veja mais
Veja mais

Relatório sobre Violência Homofóbica no Brasil: Ano de 2012 (SDH, 2013)

Produzido pela Secretaria de Direitos Humanos da Presidência da República (SDH-PR), o relatório analisa as estatísticas produzidas a partir de denúncias ao poder público e notícias de jornais, revistas, blogs de notícias, […]

Instituição/Órgão
Âmbito
/
Ano
Veja mais
Veja mais

Diversidade Sexual e Homofobia no Brasil: Intolerância e respeito às diferenças sexuais (FPA/RLS, 2009)

Maioria dos entrevistados acha que existe preconceito, mas não se reconhece como uma pessoa preconceituosa A pesquisa realizada pela FPA (Fundação Perseu Abramo) em parceria com a RLS (Fundação Rosa Luxemburgo Stiftung) buscou “investigar […]

Instituição/Órgão
/
Âmbito
Ano
Veja mais
Veja mais

Tolerância social à violência contra as mulheres (Ipea, 2014)

26% concordam que “mulheres que usam roupas que mostram o corpo merecem ser atacadas” 58% concordam que “se as mulheres soubessem se comportar haveria menos estupros” 65% concordam que “mulher […]

Instituição/Órgão
Âmbito
Ano
Veja mais
Veja mais

Balanço 2014 do Ligue 180 – Central de Atendimento à Mulher (SPM-PR, 2015)

Em 2014, a Central de Atendimento à Mulher – Ligue 180 realizou 485.105 atendimentos, uma média de 40.425 atendimentos ao mês e 1.348 ao dia. Desde a criação do serviço […]

Instituição/Órgão
Âmbito
/
Ano
Veja mais